II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Não escrevo tudo isso por acaso

TÍTULO DO POEMA: Não escrevo tudo isso por acaso
AUTOR DO POEMA: Luiza Bortolatto
INTÉRPRETE: Luiza Bortolatto

 

 

 

 

Amor, acredito que esteja ligado ao sacrifício

Acho que é por isso que dediquei a vida ao meu maior vício

Enquanto pessoas normais se sentem preenchidas nas baladas

Minha saudade rasga o peito em madrugadas

Eu sempre gostei de falar de você e o quanto você me fazia bem

Mas o mal que essa saudade faz me torna refém

Não há tempo que sirva como remédio

Argumento ao ouvir Pensador que a dor é bem maior do que um prédio

Inúmeras vezes ouvi o quanto sou jovem para estar tão triste

Mas gente igual a gente não existe

Tem dias que lembro de você no meio da rua e começo a rir

Dias que fico o dia inteiro triste por você não estar aqui

Dias que conto de você sem citar seu nome

Quase todo dia essa dor me consome

Enquanto nossa geração continua confundindo amor e casos

Não escrevo tudo isso por acaso

comments