II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Novos (fora dos) Tempos

TÍTULO DO POEMA: Novos (fora dos) tempos
AUTOR DO POEMA: Beto Bellinati
INTÉRPRETE: Beto Bellinati

 

 

 

 

 

Eu estive pensanDOer é ser norMALdade é humaNAsci no capitalis-

MOeda de troCAbeça de genTIzóra as idéIAgora? O que eu fa-

SOrrio e me vOU fico aqui e reaJOgo sujo deMAS confio na voZ-

Cidade que junTAntas mentes que ouVEM direto pra-

CAminhões de pessoASsim eu enfrenTOmara que fiQUEM é que vai co-

LARgar as mordomiASsim é difí-

SE o dólar subisSE o dólar caísSE o dólar sumisSE, e só assim, viriam pra-

CAusas que multipliQUEM vai resisTIRos vão explo-

DIRão que ninguém aguentOU que todo mundo cedEU não sou diferen-

TEnho um pé no norMALdade é humaNAsci no capitalis-

MOeda de troCAbeça de genTIzóra as idéIAgora? O que eu fa-

SOrrio e não vOU embarco e disfarÇOu um homem da ceNAsci no tea-

TROuxa e cego no palCOnfundindo a plateIA vaia eu escuTOmate no ros-

TOmara que SINal de novos temPOSsibilidaDEStaque pros jo-

VENCendo o costuMExendo na oriGENte viva é o que impor-

TÁ na mão dos mais joVENCer o consuMOvimentos que ocuPENsar é o que impor-

TÁ na mão dos mais joVENCer o consuMOvimentem, ocuPENsar é o que impor-

TÁ na mão dos mais joVENCer o consuMOvimentem o cu (pensar é o que importa.)

comments