II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Ruído

TÍTULO DO POEMA: Ruído 
AUTOR DO POEMA: Luci Savassa
INTÉRPRETE: Luci Savassa

 

 

 

 

 

Os galhos secos apontados

sob as folhas amareladas

Crash Crash

dilaceradas.

Esmagadas pelo sapato tamanho 44

do menino vazio.

Seus olhos transparentes

lacrimejando.

Resposta ao lago recém-seco

reflexo do antigo lago esverdeado

abundante.

Recém-esquecido.

Gotinhas tímidas de chuva

respingam nos óculos quadrados

3 graus e meio

Pling Pling

escorrendo

no olhar vazio.

Vem abaixo

com suas longas pernas.

Esparrama-se o menino

sobre a grama quase anêmica

verde ressecada

áspera

roça a pele

de dois braços vazios.

Pinicando, arranhando, cutucando

Tic Tic

As unhas longas coçam os pelos ralos.

Suspira o menino

Respira o ar pesado

massa cinza

sob os prédios.

Vazio.

Adormece sob a chuva ácida.

Revira-se no mato

Mergulha no azul do sonho antigo.

Sorri de leve, olhos fechados.

Gotinhas em forma de estrela

atravessam as palmas estiradas do menino vazio.

Inundam o solo

renascendo o lago

cessando a sede

preenchendo os poros do menino adormecido.

Anoitece mais uma vez na cidade seca.

Rrr Rrr

Ronca o menino.

Esvazia o peito

abre os pulmões

inspirando fundo.

Ai Ai

Sonha o menino.

comments