II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Um domingo qualquer

TÍTULO DO POEMA: Um domingo qualquer
AUTOR DO POEMA: Augusto Cerqueira
INTÉRPRETE: Augusto Cerqueira

 

 

 

 

era para ser

um domingo

qualquer.

 

mas aquela mulher

quis fazer intervenção.

 

eu não tinha a intenção

de voltar naquele lugar.

 

mas ela foi me ligar

bem na parte da manhã.

 

essa hora o meu afã

está aberto com os chacras.

 

e ela, muito velhaca,

me fez falta com os dois pés.

 

esqueci todo o revés

da nossa situação

e me meti no busão

que sempre desanda

para onde ela manda.

 

(era esse o lugar)

cheguei na casa dela

com uma flor amarela

e um sonho de valsa

no bolso da calça.

 

ela fez mil reverências

e disse que minha ausência

as vezes gritava muito...

e que tinha o intuito

de fazer um macarrão.

 

pegou na minha ereção

e se meteu na cozinha.

 

ouvi a minha vozinha

dizendo na mente: 'fodeu!

será que você esqueceu

como foi o último fim?'

ouvi também um 'plim-plim'

que vinha da televisão,

andei até o fogão

aonde a agua fervia

e pus em cima da pia

essa mesma poesia.

 

ela me olhou espantada

e eu sai sem dizer nada.

 

cê vê como é?

era pra ser

um domingo qualquer

comments