II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Aos consumi(dores)

TÍTULO DO POEMA: Aos consumi(dores)
AUTOR DO POEMA: Pam Araújo
INTÉRPRETE: Pam Araújo

 

 

 

 

Fui posta a venda,
Estou em liquidação
Com apreço 
Passam os olhos
Avaliam cada parte.
Sou só sou mais uma
Na compra diária 
Me deram um preço,
Me impuseram valores,
Mas barata que sou
Fui rejeitada.****
Vomitaram-me depois de lambuzar-se de cada pedaço do meu corpo,
Saciar suas vontades
Depois de comer com gosto.
Mas no domingo 
sou na tv o almoço.
Nesse HIPERmercado másculo 
Minhas vontades não importam
O gozo é livre, mas depende
Se for o meu,
Vendem.
Pro(moção) e pro(mocinho)
Lava, passa, cozinha, faz boquete, de quatro, senta, geme e será uma ótima mãe!!
Tem da pretinha,
Da loirinha,
Mas se for gordinha
Ou de cabelo pra cima
É fora do padrão 
Ai tem que se ajeitar
Alisar os cabelos
Se acabar na academia,
Pra na prateleira 
não ser esquecida,
Agir com educação
Ser formosa 
E cheirosa 
Ou o cliente não leva pra casa.
Se não lhe garantir todos os gostos,
Pode devolver
Com os filhos ou não.
Sabe como é
Usou e não gostou 
Nesse produto 
O direito é só do consume(dor)
Não pedi pra ser exposta 
Gostaria de provar do sabor de outros também 
Pois bem, aqui estou
Vaca, galinha, vadia, puta, presidente... mulher!
Agora parece que já não se importam mesmo,
Lacraram minha boca
(É pra presente?)
Já me venderam
comments