II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Carregando o mundo nas costas

TÍTULO DO POEMA: Carregando o mundo nas costas
AUTOR DO POEMA: Luciano Bitencourt
INTÉRPRETE:  Luciano Bitencourt

 

 

 

 

Eu sou estaca, sempre estaca,

Quero ser chão.

Aí é quando tudo desaba,

Pois sustento,

Nunca: sustentação.

 

Eu sou estaca,

Sempre base,

Sempre apoio,

Mas ao contrário, não tenho em quê

Me apoiar.

 

Então, eu caio;

Então, eu caio.

Sou sempre estaca.

 

Entretanto,

E nem por isso,

Eu me julgo

Um Jesus Cristo!

Um Jesus Cristo!

Eu sou sempre estaca.

comments