II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Em contratempo

TÍTULO DO POEMA: Em contratempo
AUTOR DO POEMA: Douglas Siqueira
INTÉRPRETE:  Douglas Siqueira

 

 

 

 

Pois faça isso.

Fuja de novo, do mesmo.

De tudo que faz todo seu meio,

um medo, sem um fim.

De todo cinza que demora, pesa

e compassa tua respiração.

(bata em contratempo seu coração!)

De todo vento que não te esfria

de todo sol que não te queima, fuja!

Não continue assim,

sem extremos, sem anseios,

castrando liberdade,

caçando comodidade,

sorrindo sorrisos rápidos

e fugindo de todos os olhares.

(grito: fugir pode ser trocar de tempo sem trocar de espaço!)

Gire por aí e não se esqueça:

quando perder de vez o ânimo ou o fôlego,

voe com o teu pensamento até mim,

e eu te escreverei apaixonado sobre novos ares.

(sussurro: o tempo passa rápido quando se está encantado…)

Com amor,

(autor ensandecido)

 

comments