II Festival de Poesia da Cidade de São Paulo - Poemas inscritos

Aquele era uma vez de sempre

TÍTULO DO POEMA: Aquele era uma vez de sempre
AUTOR DO POEMA: Daniele Lima
INTÉRPRETE: Daniele Lima

 

 

 

 

 

Chove muito.

Nuvens negras.

O céu se confunde com o piche do asfalto.

2 de julho de 1999, nasceu um talento.

Um garoto dito como nem feio nem bonito

Possuía um mundo particular dentro de sua cabeça

Mas ele precisava mostrar isso aos outros terráqueos

Ele queria uma caixa de lápis de cor

Quem sabe um pincel... uma caderneta

Ou um sorriso motivador

Um cantinho. Um tempo pra si.

Fazer aviões de papel e não ser um aviãzinho

VOA MENINO!

Não. CORRE MENINO! CORRE!

Pare de ler esse livro irreal

Leia a bula de remédios da sua mãe

Vestiu­se de giz.

Que bonito desenho você fez com esse pó branco

Branco. Tabula rasa? Locke nos ajude!!!

Nuvens brancas, céu azul.

Pássaros em forma de V

Parece até uma pintura.

A pintura que o garoto nunca pode terminar de pintar.

Pitou.

2 de julho de 2015, nasceu um réu.

comments